Aguarde por favor...
914 279 200
Cart  ($0.00) 0
Your Shopping

No products in the cart.

OSTEOPATIA NA GRAVIDEZ E PÓS-PARTO

A gravidez é uma fase maravilhosa no ciclo de vida da mulher contudo esta acarreta alterações fisiológicas normais, decorrente das alterações hormonais e físicas, ao longo dos 9 meses que por vezes causam pequenas lesões musculo esqueléticas, posturais, respiratórias, circulatórias, obstipação , azia, etc causando desconforto e dor. A Osteopatia tem uma abordagem holística e global, razão pela qual o tratamento é direcionado para a pessoa/gravida como um todo, não se limitando à área onde ocorre a alteração e desconforto.

Pedro Fernandes - Osteopata/Enfermeiro

Organização Mundial de Saúde define a Osteopatia como “um sistema de medicina que enfatiza a teoria de que o corpo pode autorregular-se/auto reequilibrar-se desde que as relações estruturais normais, condições ambientais e a nutrição estejam acauteladas.”

A Osteopatia gestacional e pós parto poderá ajudar toda a estrutura da mãe a adaptar-se às alterações naturais que a gravidez exige, aliviando dores e problemas associados às alterações da estrutura (ex. da coluna, articulações, músculos…), alongamento dos ligamentos e tecidos que sustêm o útero, aumento do impacto nos discos vertebrais, movimentos viscerais e adaptação dos mesmos durante a fase gestacional e pós parto, dando grande relevância às alterações da bacia para o grande momento do parto. Através das técnicas osteopáticas é também possível melhorar o espaço disponível para o bebé em desenvolvimento e a sua mobilidade, auxiliando-o dessa forma a encontrar uma posição optimizada para o parto.

Os sintomas mais comuns que as futuras mamãs sentem durante este processo são: dores de costas, dor ciática (nádegas) que pode irradiar para coxa ou perna, dores nas ancas, virilhas púbis e cóccix, dores nas costelas e dificuldades em respirar (essencialmente quando deitadas, por exemplo por compressão do diafragma), azia, obstipação, dores no pescoço e dormência nos dedos das mãos. Todos estes sintomas podem ser tratados pela Osteopatia, sem qualquer prejuízo para a mãe ou para o bebé.

FISIOTERAPIA - UROGINECOLÓGIA

A Mimo Natura dispõe também de serviços de Fisioterapia, nomeadamente serviços especializados em Uroginecológia.
Faça o seu rastreio uronginecológico!

Ana Margarida - Fisioterapeuta

Os tratamentos de Fisioterapia ajudam a fortalecer os músculos do pavimento pélvico prevenindo ou tratando problemas como a Incontinência Urinária, Prolapsos dos órgãos pélvicos e ajudando na recuperação dos partos ou cirurgias pélvicas.

As alterações hormonais que ocorrem na menopausa, estão fortemente relacionadas com a falta de controlo da bexiga e dos músculos do pavimento pélvico. O treino regular dos músculos do pavimento pélvico ajuda a minimizar as consequências do enfraquecimento muscular.

Ao contrário do que se pensa a Incontinência Urinária não é normal nesta fase da vida da mulher. É mais frequente, no entanto não deve ser aceite como uma condição de vida normal.

RECUPERAÇÃO PÓS-PARTO

A Recuperação Pós-Parto deve iniciar-se pela 5/6 semana pós-parto, período durante o qual ocorre a reestruturação hormonal e física do corpo da mulher decorrente do processo gravídico.

Em que consiste?

Após uma consulta de avaliação uroginecologica feita pela Fisioterapeuta e identificadas situações de disfunção do pavimento pélvico, disfunção sexual e diástase abdominal, são estabelecidos os objetivos e as necessidades de cada mulher para a recuperação pós-parto.

Aulas de exercício físico adequadas a mulheres em fase de pós-parto.

BENEFÍCIOS

  • Exercícios de Recuperação Abdominal (Ginástica Abdominal Hipopressiva);
  • Exercícios de Fortalecimento dos Músculos do Pavimento Pélvico;
  • Exercícios de Alongamento e Reeducação Postural;
  • Exercícios de Fortalecimento Muscular Global;
  • Exercícios de Consciência Corporal (dotando a mulher de conhecimento sobre o funcionamento do seu corpo).

Trata-se de uma recuperação funcional que permitirá, no final do curso, uma transição segura e progressiva para o nível de atividade física prévia à gravidez.

PORQUÊ?

A recuperação pós-parto é fundamental, as alterações que ocorrem no corpo da mulher durante a gravidez e parto justificam a necessidade de uma recuperação correta após o mesmo.

  • Reeducação do Pavimento Pélvico de forma a prevenir:
    • Incontinência Urinária;
    • Incontinência Fecal e/ou Gases
    • Prolapso dos Orgãos Pélvicos e Disfunção Sexual
    • Recuperação Abdominal – Diástase Abdominal
    • Prevenção da Depressão pós-parto
    • Melhoria de Humor e Sono
    • Prevenção de lesões e alívio de dores

PARA QUEM?

Qualquer mulher na fase de pós-parto independentemente do tipo de parto, normal ou cesariana, a partir das 4 a 6 semanas após o parto deve iniciar.

O sucesso da recuperação de um parto terá influência nas gravidezes e pós-parto seguintes, assim como na qualidade de vida da mulher em todas as fases da sua vida.

Pode ser mãe uma, duas, três… vezes, mas será mulher toda a vida!

AGENDA

Datas das Próximas Aulas

  • 19 de Junho de 2018
  • 4 de Setembro de 2018
  • 9 de Outubro de 2018
  • 6 de Novembro de 2018

MASSAGEM TERAPÊUTICA - GRAVIDEZ E PÓS-PARTO

A massagem é uma excelente estratégia para diminuir o stress e promover o bem-estar geral, permitindo um melhor aproveitamento do “estar grávida”. É importante que a futura mãe se dedique a si própria, com tempo, atenção, cuidados e mimos de forma a preparar-se para a nova etapa que se avizinha.

Ana Margarida - Fisioterapeuta

No decorrer da gravidez, são diversas as alterações fisiológicas, endocrinológicas e emocionais que ocorrem no corpo da futura mãe.

Benefícios da massagem durante a gravidez:

  • Auxilia o corpo da mãe a eliminar toxinas, atuando ao nível do sistema linfático e circulatório;
  • Melhora a circulação contribuindo para a normalização da tensão arterial;
  • Promove o aumento da circulação do sangue melhorando o aporte de oxigénio e nutrientes às células da mãe e do bebé;
  • Diminui os desconfortos articulares e musculares (dores lombares e cervicais, tensão ou cãibras);
  • Aumenta a vitalidade e diminui a fadiga;
  • Estimula a secreção das glândulas, ajudando a estabilizar os níveis hormonais;
  • Diminui a ansiedade e promove o relaxamento, contribuindo para uma melhoria do sono da mãe, tornando-o mais profundo, o que lhe permitirá desfrutar de forma mais feliz e saudável a gravidez.

A massagem para grávidas é essencialmente uma massagem suave, caracterizada por diversas técnicas das quais se salientam as de drenagem linfática.